Funil de recrutamento: o que é e por que fazer?




Funil de recrutamento é um guia completo detalhando todas as etapas que o candidato deve passar, desde da aplicação na vaga até a contratação. Ele ajuda a dar visibilidade ao processo de seleção como um todo, além de permitir fazer análise das contratações e mensurar cada uma das etapas.


Você já parou um tempo para analisar como está o processo de seleção de novos colaboradores para a sua empresa? Ainda não fez isso? Então, está perdendo grandes oportunidades e talentos. 


Ter uma assertividade nas contratações, além de trazer benefícios econômicos, é fundamental para otimizar o crescimento da sua empresa. Mas nem sempre o processo é eficiente e a escolha do profissional a mais adequada. Por isso, utilizar corretamente o funil de recrutamento é fundamental.


As dificuldades no recrutamento e seleção estão muito relacionadas à inexperiência dos candidatos ou mesmo à urgência para fazer a contratação. Entretanto, este é um processo que requer calma e atenção.


Um estudo divulgado pela Harvard Businessapontou que 80% da rotatividade de colaboradores têm relação com decisões erradas tomadas durante o processo de contratação.


Portanto, é de extrema importância estar munido de ferramentas que facilitem o desenvolvimento e a análise de todo o processo de recrutamento. Descubra aqui como o funil de recrutamento pode melhorar o processo de gestão de talentos e elevar a qualidade das suas contratações


Funil de recrutamento: o que é e porque fazer


O funil é um conceito que vem do marketing digital, usado para mapear o caminho dolead, desde sua visita ao site até chegar na compra final.


Baseando-se nesta ferramenta de método de abordagem, no processo de recrutamento, o funil é direcionado para percorrer todo o caminho dos candidatos a uma vaga de emprego. Desde a candidatura na vaga até o fim da contratação e início do trabalho, passando pelo exame médico e entrevistas.


O funil de recrutamento é uma representação gráfica das etapas do processo seletivo, servindo como um guia, o qual permite visualizar o processo como um todo.


Etapas do funil de recrutamento


O funil pode ser dividido em três etapas distintas:


Por meio dele, é possível gerenciar os candidatos da melhor forma possível, tendo mais clareza e confiança nos resultados obtidos. Além de facilitar a mensuração dos dados importantes para otimizar o processo seletivo, tais como:


identificar quantos candidatos se candidataram à vaga;

quantos participaram de cada fase;

qual a taxa de conversão em cada etapa;

quantos dias ou semanas demorou para passar para etapa seguinte;

qual fase teve mais reprovação;  

qual teve maior número de desistência;

qual etapa teve mais engajamento;

dimensionar o seu time to hire, tempo total desde a atração dos candidatos até a conclusão do processo de seleção. 


Etapas do funil de recrutamento


O funil pode ser dividido em três etapas distintas:


1. Topo de funil: atração dos melhores candidatos e triagem de currículo;

2. Meio de Funil: entrevistas e mensuração do engajamento;

3.Fundo de Funil: escolha do melhor talento e contratação.


1. Topo de funil


Para atrair candidatos qualificados e que se encaixem no perfil da vaga é fundamental caprichar no conteúdo divulgado. Conheça bem as características dos seus candidatos e escolha o tipo de conteúdo e abordagem mais adequada para a entrevista.


Para saber se a divulgação da vaga está sendo bem sucedida, faça uma análise dos dados de acesso à vaga X número de candidaturas. De acordo com uma pesquisa do Recruiterbox, se a taxa de conversão estiver abaixo de 10-15%, existe algum problema na divulgação.


Vale à pena verificar se a linguagem está adequada, se as informações estão completas e atrativas e se a vaga está sendo divulgada nos canais corretos, onde seu público está presente. Cada empresa requer um tipo específico de abordagem e divulgação.


Ainda no topo do funil, é necessário realizar a triagem de currículos. Se a divulgação for correta, a atração será bem-sucedida e o número de candidatos alto. Por isso a necessidade de filtrar corretamente, evitando assim candidatos que não tenham o perfil adequado para a vaga.


Essa triagem pode ocorrer em duas etapas:


1.análise automatizada: utilizando ferramentas de automação para filtrar e selecionar currículos que se encaixem nos requisitos indispensáveis para a vaga;


2.análise comportamental: a definição do perfil comportamental é uma boa estratégia para realizar uma seleção assertiva. Também é possível automatizar este processo, selecionando apenas os currículos com tendências comportamentais e competências necessárias para a vaga.


2. Meio de Funil


Com a redução de currículos feita na fase anterior, já será possível analisar, manualmente, os currículos que restaram para conhecer melhor os candidatos e convidá-los para uma entrevista, essa é uma etapa fundamental do funil de recrutamento.


É importante, mais uma vez, ficar de olho nas métricas. Do número total de candidaturas, quantos profissionais estão condizentes com os pré-requisitos exigidos. Se a taxa for muito baixa, vale a pena revisar a descrição do cargo, alinhando a comunicação ao público que procura. E, desta forma, conseguir alcançar pessoas mais qualificadas e dentro do perfil exigido.


Seguindo o processo com as entrevistas, esse é o momento de deixar o candidato à vontade para fazer a sua apresentação profissional.


As opções são diversas:


testes de habilidade;

testes psicológicos;

dinâmicas em grupo;

jogos interativos;

gamificação;

análise de fit cultural;

entrevista individual, etc.


É muito importante medir o nível de engajamento do candidato e observar se os seus valores são os mesmos compartilhados pela empresa.


3. Fundo de Funil


Depois de passar pela atração, recebimento de currículo, triagem dos perfis mais adequados para a vaga, dinâmicas e entrevistas, é chegada a hora de tomar a decisão final.


Mas o funil de recrutamento não termina por aí. Depois de decidir qual é o melhor candidato e realizar a contratação, temos a fase de onboarding. Este é o momento no qual o RH deve inserir o novo profissional à empresa, fazendo com que ele seja acolhido pela equipe.


E para que essa recepção ocorra bem, uma dica é informar ao líder do setor o perfil desse novo colaborador. Desta forma ele pode aplicar uma gestão adequada, apoiando e dando todo o suporte para que ele se encaixe no time.


Vale lembrar que não existe uma estrutura definida do funil de recrutamento e nenhuma etapa obrigatória. O que apresentamos aqui é uma sugestão de processo, mas as etapas devem ser adaptadas de acordo com a necessidade de cada vaga.


O importante é ter em mente que trabalhar a metodologia do funil de recrutamento otimiza muito o recrutamento e seleção, além de estabelecer indicadores que aperfeiçoam cada vez mais o processo, tornando-o mais efetivo para a empresa.


Com esse gerenciamento o processo se torna mais rápido, organizado, estratégico e, principalmente, mais assertivo. Diminuindo a taxa de turnover e aprimorando a seleção de candidatos.


Tomar as decisões corretas sobre novos colaboradores é essencial para o crescimento da receita e da empresa como um todo.  


Portanto, agora que você já conhece o funil de recrutamento, é só colocar esta metodologia em prática nos próximos processos de recrutamento e seleção.  E observar como será mais fácil alcançar os melhores talentos e realizar contratações de qualidade para a sua equipe.


Fonte: https://www.xerpa.com.br


#adinfosrt #funilrecrutamentoeselecao

22 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

DIRF 2021

Estão obrigadas a apresentar a DIRF 2021, de acordo com a Instrução Normativa publicada no Diário Oficial da União, “as pessoas físicas e as jurídicas que pagaram ou creditaram rendimentos em relação

Interaja conosco através de nossas redes sociais

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
hqdefault_edited_edited.jpg

© Copyright - AD Informática

Atendimento

Seg - Sex: 08h às 18h

Fone: (75) 3482-2704 ou (75) 3623-5456